Venha à casa espírita

Por Julio Frederico Voese, escritor

Já te perguntaste o que te traz a uma casa espírita? Você acredita na existência de vida após a morte? Acredita que há seres que auxiliam na cura de quem está “vivo”? Você acredita que seus parentes que faleceram possam estar vivendo em uma outra dimensão? Você acredita que possam estar vivos? Acredita que você reencarnou e que muito daquilo que você passa hoje tem como causa aquilo que fizeste em vidas passadas?

Estes questionamentos introdutórios refletem sua fé e entendimento mínimos, referente àquilo que ainda não é compreendido por grande parte da população mundial: somos espíritos que se utilizam de um corpo de carne e osso para viver as experiências necessárias para a evolução espiritual. Depois de cumprirmos com o planejamento feito antes de reencarnarmos, retornamos à nossa verdadeira essência, nossa verdadeira pátria, que fica no mundo espiritual.

A casa espírita é um local de estudos e reflexões sobre nossos objetivos na passagem pelo planeta Terra. FOTO: Pexels

Todos são bem-vindos
Qualquer pessoa, qualquer crença, religião ou doutrina espiritual que a pessoa pratique não a impede de buscar auxílio em uma casa espírita. O fundamental para o sucesso de cada visita a uma casa de luz é – e sempre será – a fé. Sem ela não há conexão com a espiritualidade e não há chance de haver o processo de cura.
Há pessoas descrentes que procuram as casas espíritas na esperança de “desmascarar charlatões”, sendo que saem chocadas com as verdades necessárias proferidas pelos seres de luz através do trabalho de médiuns, que têm os dons mediúnicos necessários para o atendimento fraterno.
Há pessoas que buscam uma razão para suas vidas; são descrentes quanto à bondade e a justiça de Deus; não entendem o propósito de sua presença neste mundo e, com o conhecimento da literatura das obras básicas escritas por Allan Kardec, modificam sua psique e percebem a verdadeira criação de Deus.

É importante que, ao visitar a casa espírita, você agregue luz ao ambiente, para que todos possam ter a melhor experiência possível neste ambiente de prece. FOTO: Pexels

 

Há aqueles que simpatizam e buscam na filosofia adotada pela doutrina espírita seu Norte para desenvolver suas ações diárias. Se preocupam com a reforma íntima, necessária para o processo de autoconhecimento e entendimento de sua condição como seres espirituais encarnados e buscam a cura de suas moléstias físicas e espirituais, entendendo que é no desequilíbrio dos corpos sutis que nos compõem que ocorre o desenvolvimento das doenças que nos acometem.
Há a grande maioria que busca as casas espíritas no momento de desespero, desesperança, como o último recurso e esperando que um milagre aconteça. São pessoas que têm diversas doenças, algumas com gravidade que os coloca em risco de “morte” e que a medicina terrena não consegue curar. Infelizmente, ainda é a maioria que se deixa buscar uma casa espírita somente no momento da dor.

Cada um tem seu tempo

Mas, antes tarde do que nunca. É importante salientarmos que nada ocorre no universo sem a permissão do Criador; não cai uma folha do lugar sem seu consentimento. Desta forma, o período em que cada ser buscará atendimento espiritual é inteiramente seu, no tempo que era programado para que esta necessidade acontecesse, com o intuito de mostrar como a caridade desinteressada modifica a vida das pessoas.

Não existe acaso e nem coincidência, mas o cumprimento de uma programação elaborada antes mesmo de reencarnarmos e que, em determinado momento, se procede em virtude da necessidade de vivenciarmos esta prova ou expiação com intuitos evolutivos e e resgates.

A casa espírita é um local para obter auxílio dos irmãos espirituais para as nossas batalhas em busca da evolução

As casas espíritas representam o apoio terreno do qual as colônias espirituais situadas ao redor do globo necessitam – como focos canalizadores de ações -, para que divulguem a verdadeira criação de Deus e estabeleçam o auxílio a seres encarnados e desencarnados através das egrégoras espirituais (trabalhadores desencarnados correspondentes a um determinado núcleo de atendimento espiritual).

Os médiuns trabalhadores da casa são os seres encarnados responsáveis por serem instrumentos destes espíritos que fazem parte desta egrégora e se utilizam do magnetismo e do fluido vital dos médiuns em auxílio aos consulentes encarnados e desencarnados.

Atendimentos

Além dos atendimentos de passes, desobsessões e cirurgias espirituais, as casas espíritas têm a vocação educadora e divulgadora do Evangelho de Jesus Cristo, utilizando-se da obra de Allan Kardec em dias de estudo e palestras. Em suma, busca-se viver o Cristianismo redivivo, na simplicidade e profundidade com que o próprio Mestre agia, sem dogmas, sem palácios, totalmente voltados ao bem e a caridade, trabalhando todos seus membros e se dispondo de coração aberto e sem nenhum interesse a não ser o de ajudar ao seu próximo.
Venha à casa espírita quando estiver precisando de auxílio, estamos de braços abertos para lhe ajudar! Venha à casa espírita quando estiver feliz e em paz; é quando nós precisamos desta energia e do seu carinho.
Que Deus nos abençoe!

SOBRE O AUTOR

Julio Frederico Voese é trabalhador da Casa Espírita Recomeçar, em Rio Pardo (RS). Seu primeiro livro, “Palavras de Luz”, está em processo de edição junto à Editora Vírtua e deve ser lançado em breve, trazendo uma coletânea de textos reflexivos, redigidos sob a ótica espiritualista.

Compre nossos livros com temas ligados ao Espiritismo e receba em casa

author-avatar

Sobre Rafael Augusto Machado

Proprietário da Editora Vírtua. Jornalista Diplomado, professor de Língua Portuguesa, designer gráfico e músico. Atua no segmento da comunicação desde 1999, tendo atuado como docente durante cinco anos em escolas técnicas de Caxias do Sul.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *