Artigos, Blog

A missão, um artigo de Júlio Frederico Voese

A missão

Cada encarnação é uma convocação a experiências que nos aproximam de Deus
Por Júlio Frederico Voese, escritor e trabalhador espírita

Atenção: você foi convocado!
Imagine que vivemos em uma estação espacial que orbita um determinado planeta. Você é um astronauta, mas mora nesta estação espacial. Foste recrutado para uma missão de longo prazo neste planeta ao qual esta estação orbita. As características deste planeta são extremamente complexas: temperaturas que oscilam entre 45°C e -50°C, períodos de grande atividade pluviométrica nos quais grandes volumes de água invadem áreas povoadas; em contrapartida, conta com ambientes hostis, sem uma gota de água sequer por períodos extremamente prolongados. Animais nativos e selvagens, insetos e répteis venenosos, doenças de todas as ordens. E, talvez o pior: a convivência com outros seres da mesma espécie.
Sua missão é longa. Você a ficará em torno de 80 anos neste planeta, mas não poderá ir até ele desta forma como está agora, pois para a sua condição biológica, não poderia resistir por muito tempo devido à densidade deste ambiente hostil e perverso. Por isso, você utilizará, constantemente, um traje biológico a fim de suportar esta missão, evitando agravar o seu verdadeiro corpo com as intempéries, sensações e situações aos quais irá enfrentar durante todo o período desta missão.
Mas, ainda não terminamos. Antes de você seguir em missão, seu corpo será encolhido, sua memória apagada e, somente após a construção deste traje biológico estar concluída, você poderá seguir para seu destino. Antes deste processo final todas as instruções do que você precisa fazer lhe serão reveladas; porém, após este entendimento, segue-se o processo de restrição e esquecimento.

Antes de cada missão, cada um de nós temos conhecimento do que devemos fazer em nossa passagem pelo planeta. Foto: pexels

Chegou o grande dia. Astronautas o acompanharão até o encaixe e acoplamento do seu corpo ao traje biológico, de dimensões pequenas. Você será alojado a outro ser, que chamará de MÃE, que te dará todo amor, carinho e condições para que seu traje se desenvolva e cresça, lhe oportunizando os primeiros aprendizados, fundamentais para alicerçar a sua missão neste planeta. Outros companheiros que chegaram antes, chamados PAI, IRMÃOS, AVÓS, TIOS… já com algum tempo linear de suas missões particulares, lhe proporcionarão meios para o entendimento do funcionamento das relações com outros astronautas que realizam as suas missões neste planeta.
Sua missão propriamente dita será revisar situações não concluídas de missões passadas que fracassaram. O planeta mudou bastante desde a sua última missão, então precisará revisar aquilo que ficou para trás, as atitudes errôneas que tomaste e que fizeram com que ocorressem marcas profundas no teu corpo em virtude do mau uso do traje biológico anterior. Também ocorreram desavenças e disputas com outros astronautas que também estavam em missão na tua última excursão a este planeta; alguns deles estão na mesma equipe de que farás parte, com o codinome de PAI. Esta aproximação fará com que, mutuamente, consigas resgatar os efeitos malsãs de tua última passagem por este planeta.

A convivência entre pais e filhos é muito importante na missão de cada um de nós. Foto: pexels

Mas te garantimos, com absoluta propriedade e certeza: NÃO SERÁ NADA FÁCIL! Vai precisar utilizar os aprendizados da tua última excursão e todo o período de instrução para a missão que tiveste nesta estação espacial, a fim de que, desta vez, ao retornar, possa aumentar o grau da tua patente frente a hierarquia a que somos submetidos. Também te alertamos: este traje biológico traz consigo uma determinada carga de fluido energético vital, teu combustível até o teu regresso… Tudo aquilo que fizeste e que foge às instruções que recebeste poderá gastar mais combustível, o que ocasionará um retorno prematuro. Todavia, não retornarás diretamente para esta estação, mas para um posto de trabalhos forçados como punição para o desleixo com este traje sagrado.
Um último lembrete: se assim foi planejado para a missão, deverá receber outros astronautas em tua equipe. Terás a missão paralela de lhes mostrar as regras e alicerçar o caminho destes companheiros para que solidifiquem a estrada de suas missões… A estes companheiros que ficarão sob a tua tutela chamarás de FILHOS.
Nosso comandante te deseja sorte e sucesso nesta missão e te proporcionará acompanhamento constante de outros astronautas que estarão ligados aos sensores mentais, te intuindo, mas não decidindo por vós, pois a missão é individual e o caminho só poderá ser percorrido por você mesmo. Quando estiver concluindo teu tempo, astronautas irão ao teu encontro para realizar a separação e desligamento do teu corpo deste traje biológico que deixarás neste planeta.
Seja prudente consigo, caridoso, auxilie a todos que necessitarem de você, pois parte de sua missão está ligada diretamente a estas ações. Siga as instruções que nosso comandante nos apresentou e terás total sucesso nesta empreitada.

Que Deus nos abençoe!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.