Artigos, Blog

Tudo passa

Quando o desconforto se amenizar será o indício de que estamos retornando à rota a que viemos

Por Dulci Alma Hohgraefe, escritora e educadora

“Tudo passa, isso também passará”. Sábio conselho de Francisco Cândido Xavier. Por mais que algumas vezes achamos que um sofrimento e/ou uma dor nunca vão passar, vai chegar o momento em que se amenizará ou irá ceder diante da nossa resignação e/ou aceitação.
É interessante que os momentos difíceis demoram mais para passar, enquanto que os momentos bons parecem voar. Por isso mesmo devemos valorizar muito estes últimos, vivendo-os intensamente, pois serão nestas lembranças que vamos buscar as forças necessárias nas intempéries da vida.
Ah, as intempéries… Quem não recebe suas visitas? Para uns mais intensas, para outros mais amenas, mas fatalmente, no nosso estágio evolutivo e em um planeta de provas e expiações, seremos visitados por elas em algum momento do percurso. Como lidar com elas? Como conseguir acolhê-las?
Nem de perto é uma tarefa fácil ou simples, exige muito esforço, resignação e acima de tudo buscar compreender o que elas vêm nos ensinar. Normalmente vêm nos sinalizar alguma situação que não estamos atendendo a contento; outras vezes vêm nos alertar de que estamos nos afastando da nossa missão; e outras, ainda, de que não estamos atentos aos anseios mais íntimos da nossa alma.

Lidar com as intempéries exige muito esforço, resignação e acima de tudo buscar compreender o que elas vêm nos ensinar. Foto: Pixabay

Surge então o questionamento: Como detectar o que está em desalinho? Um bom caminho é o autoconhecimento, a observação, a introspecção e acima de tudo a escuta interna. Mas para que esta possa acontecer, faz-se necessário um profundo silêncio interior, algo que exige esforço, mas acima de tudo vontade e disposição.
Somente a partir de uma escuta sincera e criteriosa é que conseguiremos detectar os pontos que estão pedindo transformação, para iniciar a árdua tarefa de mudança de hábitos e atitudes, cuja efetivação demanda tempo, paciência e tolerância para que realmente possa se estabelecer, restabelecendo o equilíbrio e a harmonia do ser.
Quando o desconforto se amenizar será o indício de que estamos retornando à rota a que viemos, trazendo bom ânimo, alegria de viver e uma leveza necessária para que possamos fluir com a vida e nos integrar à caravana da construção de uma humanidade com a qual todos sonhamos, construída sobre as bases sólidas do amor e da fraternidade!

Compre os livros de Dulci e receba-os em casa

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.